sábado, 3 de junho de 2017

[ENTREVISTA 16] ROBSON GUNDIM

Brendo Hoshington


“É impossível viver em um mundo de não leitores. Somos a sustentabilidade da palavra.”

Robson Gundim

Acompanhe essa entrevista ao som de uma das composições preferidas do autor:




Olá todo mundo, hora de mais uma entrevista. O escritor da vez é um cara supertalentoso que além de mandar ver na escrita também é show quando o assunto é ilustrar, seu nome é Robson Gundim e ele é autor do livro Sacanas do Asfalto.

Resultado de imagem para sacanas do asfalto

Confira a resenha do livro no site da Editora Pendragon.

1. Quem é Robson Gundim?

Um cara sonhador, que usa a literatura como uma válvula de escape.

2. Quando percebeu que a escrita fazia parte da sua vida?

Escrevo desde criança, mas a percepção surgiu quando me senti sozinho, há muito tempo. Sempre fui acuado e reservado, sem muitos amigos. Então a escrita preencheu o meu vazio.

3. Qual o primeiro livro que se lembra de ter lido?

Não tenho certeza, mas acho que foi um livro infantil com histórias bíblicas, que o meu pai me deu de presente em 97. Se valer também, houve um volume de um mangá chinês chamado “Oriental Heroes” que eu li ainda nos anos 90.

4. Como era a primeira história que você criou?

A primeira história foi uma fantasia épica, situada na Transilvânia, envolvendo caçadores de vampiros e o castelo do Drácula. Na época, no início dos anos 2000, eu fiquei fascinado pelo jogo Castlevania e todo o enredo mexeu com a minha imaginação. A saga “Entre o Céu e o Mar”, lançada entre 2012 e 2014, é uma releitura dessa ideia que eu tive no passado.

5. Quais são suas inspirações?

Livros ilustrados, como os da coleção vaga-lume. O primeiro livro dessa coleção que li foi “Sozinha no Mundo”, do Marcos Rey. Livros de suspense policial, como os de Agatha Christie, Sidney Sheldon, Dan Brown... Adoro terror e suspense, em especial HP Lovecraft. Tenho uma grande admiração pelo Quentin Tarantino, um diretor que poderia facilmente se consolidar no mercado como um escritor. Seus roteiros me inspiraram bastante.

6. Metas para o futuro?

Livros que estão à espera da sua “libertação” (só para não dizer simplesmente que estão engavetados). Rs Rs! A partir de maio a nova edição de “Enquanto Eles não Vêm” estará novamente na Amazon. Planejo, também, lançar no Wattpad uma obra que comecei em 2007 e finalizei em 2013, chamada “Vanishing Point”, uma história de vingança que presta homenagem ao quarto filme do Tarantino, Kill Bill. É um livro de fã para fã, com muita ação, aventura, referências, desenhos e citações de obras que fizeram parte da minha infância.

7. Como você enxerga o quadro atual da literatura no Brasil?

Eu acho que estamos em progresso, embora necessitemos de mais leitores. Acredito que em pouco tempo ganharemos um espaço ainda maior.

8. Qual é o seu livro nacional predileto?

“O menino no espelho”, de Fernando Sabino.

9. O que gosta de fazer nas horas vagas?

Treinar os traços (com desenhos), ouvir música, ler, assistir filmes, gerar conteúdo para o meu canal...

10. O que você diria para uma pessoa que está começando agora?

Para continuar. Se essa pessoa ama o que faz, ela precisa persistir, sem ater-se aos retornos financeiros em seu primeiro momento. Já não é segredo para ninguém, que viver de literatura no Brasil é algo difícil, mas se você persiste e lutar, você consegue. Eu comecei há cinco anos, e ainda tô engatinhando.


Confira agora um trecho do prólogo de Vanishing Point:

Resultado de imagem para vanishing point robson gundim

“E então, Sr. Manke? Está pronto para se tornar um assassino?”

Steve... O nome dele é Steve...

Jamais esqueceria.

Foi uma pergunta impactante. Mas confesso: foi algo tentador.

Naquele dia, quando levei o susto ao ouvir com seriedade a proposta do Steve, tentei por pelo menos alguns minutos exilar do meu ser a covardia que há anos me dominava. Era incrível saber que há algumas horas eu planejava mudar de cidade, aventurar um emprego ou, quem sabe, deixar o país. Mas não... A existência e a veracidade do Steve agiram tão profundamente na minha consciência, que eu jamais poderia seguir em frente sem vencer a tentação de olhar para trás.

Ser um assassino...

Porra! Isso nunca esteve nos meus planos! Acredito que ser um assassino nunca está nos planos de alguém, não é?

(...)

Link do livro no Wattpad.



Já pensou em ter uma almofada do seu livro preferido? Ou daquela série que você não perde um episódio? Então conheça a Pillows - Almofadas Personalizadas, uma loja do Book of Livros.









Brendo Hoshington / Administrador & Editor

Mora em Pernambuco e sonha em conhecer o mundo, mas por enquanto viaja apenas em livros e séries.

0 comentários:

Postar um comentário